Projetos

Gerenciamento de Projetos

Pesquisa da UFPR e do Tecpar obtêm patente internacional


v\:* {behavior:url(#default#VML);} o\:* {behavior:url(#default#VML);} w\:* {behavior:url(#default#VML);} .shape {behavior:url(#default#VML);}

Notícia da UFPR 10/03/2009 17:42
http://www.ufpr.br/adm/templates/index.php?template=2&Cod=4870

 

Pesquisa da UFPR e do Tecpar obtêm patente internacional

 

 

Gráfico da medida de absorção em função do percentual da mistura
Autor: Arquivo DFIS/UFPR

A patente internacional WO categoriza o método de mistura do Biodiesel em Óleo Diesel, desenvolvido durante um curso de especialização do Departamento de Física da universidade.                                    

                                                      

 

O trabalho de conclusão do curso de um aluno bolsista do Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) conquistou visibilidade internacional ao ter a patente WO/2009/009843 publicada pela Organização Mundial de Propriedade Intelectual (Wipo, na sigla em inglês), no início de 2009, pelo resultado de uma pesquisa de análise de mistura de biodiesel em óleo diesel.

O estudante Marcelo Aliske desenvolveu, junto aos professores Wanderley Veiga e Cyro Ketzer Saul, da Universidade Federal do Paraná, um método que permite verificar qual a porcentagem da mistura.

“A necessidade da pesquisa, realizada em 2005, surgiu a partir da aprovação da lei (11.097) do governo federal que obriga a adição de 5% de biodiesel no óleo diesel puro até 2013”, afirma o professor Cyro. “O problema era que a mistura poderia ser facilmente feita de maneira irregular, o que prejudicaria a utilização e a economia do usuário”, completa.

Cyro diz ainda que, depois que a lei foi aprovada, comprovou-se a necessidade de administrar e fiscalizar o procedimento. “Nosso método permite identificar as quantidades da mistura.”

Segundo o professor, a pesquisa foi feita logo após a aprovação da lei e já conquistou visibilidade internacional por ter seu método comprovado. “Já existe, inclusive, uma empresa americana fazendo uso do método. O resultado desse trabalho também já foi publicado internacionalmente. Isso comprova, de certa forma, a qualidade do nosso trabalho”, conclui o professor.

O método foi desenvolvido durante o curso de Especialização em Sensores do Departamento de Física da Universidade Federal do Paraná, que já obteve outras treze patentes desde a criação do Núcleo de Propriedade Intelectual (NPI). A pesquisa foi desenvolvida no Instituto de Tecnologia do Paraná, que também ofereceu suporte para a inscrição na Wipo, em 2007.

Iasa Monique (estagiária) / Fernando César Oliveira (orientador)

Links relacionados

 

 

Anúncios

março 12, 2009 - Posted by | Uncategorized

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: