Projetos

Gerenciamento de Projetos

Número de micro e pequenas empresas cresce 22,1%


fonte: Estadão On-Line – Economia


Em 2000, eram 4,11 mi de estabelecimentos; número subiu para 5,02 mi em 2004

Flavio Leonel

SÃO PAULO – O número de micro e pequenas empresas (MPEs) aumentou 22,1% no Brasil entre 2000 e 2004, segundo pesquisa divulgada nesta sexta-feira pelo Sebrae-SP. De acordo com o estudo, existiam 5,02 milhões de estabelecimentos deste porte em 2004, contra 4,11 milhões em 2000.

No período analisado, a maior expansão aconteceu nas regiões Norte e Centro-Oeste, onde o número de MPEs aumentou, respectivamente, 29,1% e 27,2%. No Nordeste, houve crescimento de 24,9%; no Sul, de 21,6%; e, no Sudeste, aumento de 20,5%.

De acordo com o Sebrae-SP, o aumento das MPEs nas região Norte, Centro-Oeste e Nordeste, acima da média nacional, resultou da combinação de vários fatores, como o crescimento mais acelerado da população nessas regiões, o aumento real do salário mínimo, a ampliação dos programas sociais e de redistribuição de renda e a expansão da fronteira agrícola.

O levantamento, apurou, entretanto, que apesar de um movimento de desconcentração regional, o Sudeste ainda está muito à frente das demais regiões, com 50,9% de participação em 2004 ante 51,6% em 2000. O Sul passou de 24,1% para 24,0%; o Nordeste, de 14,3% para 14,6%; o Centro-Oeste, de 6,9% para 7,2%; e o Norte; de 3,2% para 3,3%.

Quanto à maior participação do Sudeste e do Sul, o Sebrae-SP analisou que, nessas regiões, houve expansão do número de MPEs, especialmente no setor de Serviços, “como uma resposta à necessidade de modernização da sociedade e à maior sofisticação da demanda”.

Outro exemplo que mostra concentração ainda elevada é a participação dos Estados. Segundo a pesquisa, 85% das novas companhias estavam situadas em dez Estados. São Paulo continuou na liderança isolada, com 30,7% de participação entre as MPEs. Em seguida, apareceram os Estados de Minas Gerais (11,6%), Rio Grande do Sul (10,7%), Paraná (7,9%), Rio de Janeiro (6,7%), Santa Catarina (5,3%), Bahia (4,5%), Goiás (3%), Ceará (2,9%) e Pernambuco (2,4%).

Metodologia

A pesquisa do Sebrae-SP utilizou dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) do Ministério do Trabalho e Emprego, que é preenchida por todas as empresas formais, que tenham CNPJ. O critério de classificação das empresas como micro e pequenas foi o número de funcionários: até 49, para os setores de Comércio e Serviços, e até 99 para a Indústria.

Foram analisadas todas as divisões e classes da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) relacionados ao setor privado da economia, ou seja, não foram considerados no estudo os estabelecimentos da administração pública, entidades empresariais e ONGs, por não serem considerados empresas privadas.

De acordo com o Sebrae-SP, as micro e pequenas empresas são responsáveis por 60% do pessoal ocupado e por 20% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil.

Anúncios

novembro 24, 2006 - Posted by | Notícias

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: